terça-feira, 4 de maio de 2010

Há cada uma!


Imaginem vocês, caríssimos e prezados leitores, que têm uma vizinha (que nem vizinha é pois está cá porque LITERALMENTE se colou e está de namoro com o vizinho) que, assim que se vê "livre" do pobre do rapaz, abre a janelita para espreitar aqui para a gente.
É verdade! Ontem , estava eu ao telefone, e a olhar para o vazio enquanto privava numa importante conversa, vi essa queriduxa da vizinha a levantar a cortinazita e a olhar para aqui, atravês de uns míseros 15cm de janela.
Somos bonitas? Somos sim senhor. Achei estranho o acto? Achei sim senhor. Mas depois reparei em mais uma coisa(olhos de lince claro está), reparei que o vizinho tinha ido à rua fazer qualquer coisa. Levar o lixo é o que me ocorre no momento. E vai que dois mais dois são quatro e eis que moi je chega a conclusão que de facto é aquela alma deprimente da pseudo-vizinha ou, a olhar para nós (que ela tem uma dor naquele cotovelo das vizinhas do namorado que só visto!) ou a controlar se de facto o moço tinha ido onde disse que foi. Era vê-la a baixar a cortina, assim que ele se apresenta na entrada do prédio pronto a voltar para casa.

Santa paciência e santa burrice para aturar um ser assim. É grave tanto controle e tanta falta de amor próprio. Depois não tem amigos? Claro que não. Depois tem que fazer 2928273637389000 Km para que alguém a desencalhe? Pois claro que tem.

Criatura, antes que voltes a olhar assim à socapa para nós, passamos já a informação que não é armani que vestimos, é PRADA. Tá lá sugadita e descansa essa pobre mente que o homem não foge. Por muito que fosse essa a vontade dele!

By C.

2 comentários:

marina disse...

Só me ocorre dizer... FÓNIXXX!!!

Nox Lilin disse...

É pá! Deves ser também minha vizinha.
Eu ia a jurar que a tua vizinha e a minha são as mesmas mulheres com-mania-de-controlo,-altamente-possessivas,-de-uma insegurança-maior-que-a-crise-económica-da-Grécia.