quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Indecisões


A propósito do post da Kitty Fane sobre a estirpe dos indecisos. Dei por mim a pensar que, a falta de maturidade (que carrega consigo uma falta de ideias próprias, objectivos traçados e vontades bem definidas e indubitáveis) é das coisas que menos aprecio numa pessoa e, principalmente, num homem.
É que para indecisa já basta euzinha, e nada melhor do que pessoas que sabem o que querem sem "ses" que levam a "mas" com bastantes "porquês".
Daí o tal do vizinho que veste armani me causar tanta urticaria as vezes. É que maré se enche de uma maturidade invulgar para a idade que tem, maré é um ser totalmente vulnerável, que não pensa por si, e que deixa de saber o que quer. Isto já calculada a margem: i.e. ser homem - naturalmente imaturos e indecisos portanto.

Claro que assim, o estupor da criatura que mora mesmo a nossa frente, mexe e remexe a minha santa paciência, e a minha calma, e faz os meus pensamentos voarem à velocidade que o vento está.

Destarte, as vezes lá tenho os meus momentos de decisões espontâneas (e de compras também, mas isso são outros assuntos) e lá o mandei ir crescer e ganhar maturidade (por outras palavras está claro). E o vizinho é tão bem mandadinho, que até nas palavras tem um cuidado especial, para que nada me incomode ou para que nada me faça lembrar que as suas atitudes ainda usam fralda e ainda bebem biberão.
Cresçam todos mais um bocadinho fazfavor, sim?
By C.

1 comentário:

Pedro Albuquerque disse...

-Hellá- pois... às vezes falta de maturidade é mau... Mas a verdade é que também a tenho pois a s'tora diz muito a mim e não só «Crescam, deixem de ser parvos»... Mas também só tenho 12 anos! ...E eu posso ser imaturo mas os outros comigo não!...